Somos um grupo interdisciplinar que reúne background das áreas de negócios, terapia e ciências exatas.

Monge Luiz

É formado em engenharia, com mestrado e doutorado na área, sendo pesquisador e professor universitário. Praticante de meditação desde 1984, ordenado leigo em 1990 e monge Zen desde 2006. Atualmente responde pelo templo Enkoji, dirigindo retiros, workshops, sessões de meditação e realizado palestras e cursos sobre budismo e meditação. Também dirige projetos voluntários de meditação para leigos sem viés religioso, além de grupos de estudo.

Marcos Lopes

Marcos Lopes, musicoterapeuta (FMU), faciltador de círculo de tambores comunitário( Rtbrasil), professor de música do curso técnico no conservatório Beethoven, Facilitador em Meditação na Saúde (Unifesp), Produtor Cultural e Artístico(Senac), Administração de Conflitos(Senac), Conselheiro e Liderança Comunitária (Senad); ministra palestras e oficinas em instituições de ensino, culturais, seminários e empresariais

Vitor Fernandes

Começou a empreender logo cedo começando seu primeiro negócio na área de comércio internacional ainda no início da faculdade. Ao voltar dos EUA mudou seu foco de negócio da China para o Brasil onde desenvolveu diversos trabalhos na área de inovação e tecnologia. Atendendo desde prefeituras até grandes multinacionais.
Trabalhando sempre com extrema seriedade, o Grupo Meditar desenvolve suas atividades de modo a explicar cientificamente todos os porquês nesta busca de esclarecimento. Sem nenhum tipo de misticismo ou religiosidade, o foco das atividades está sempre voltado para a evolução social e do indivíduo em si.

Após anos de estudos e treinamentos foram criados

Teoria e prática

O desenvolvimento de um corpo de teoria e prática de meditação que acompanha cada pessoa interessada desde seus primeiros minutos de realização, até o treinamento meditativo de níveis avançados, em uma trajetória consequente e progressiva.

O Grupo Meditar

Capacitado a divulgar esse modo de prática, explicando-o de forma direta e objetiva, e adaptando-o a cada realidade e a cada propósito, sem romper com as antigas tradições, mas deixando de lado crenças e dogmas para incorporar os novos conhecimentos e visões.